top of page

Tudo Sobre a Síndrome do pânico

Atualizado: 24 de jul. de 2023

Você está em algum lugar, e de repente você tem a sensação de que o espaço ao seu redor está diminuindo, começa a “faltar” ar, seu coração “dispara”, depois uma dor no peito, as mãos começam a tremer e suar. Você sente tontura, e o ambiente começa a parecer estranho. O medo toma conta de você, pois você tem certeza que vai morrer!


Mulher no meio da rua tendo uma ataque de pânico
Tudo Sobre a Síndrome do Pânico

Espero que goste dese post

Aqui você vai ler:










O que é um ataque de pânico?


O ataque ou crise de pânico é um disparo do mecanismo de “luta e fuga” que surge quase sempre de maneira inesperada. A crise acontece pela elevação da ansiedade, através da ativação de um gatilho de desconforto psicológico ou pensamentos negativos. A crise de pânico (ou ataque de pânico) é um episódio isolado de medo intenso ou desconforto que tem início súbito e dura de 10 a 30 minutos. Durante uma crise de pânico, a pessoa pode sentir sintomas físicos como palpitações, sudorese, tremores, falta de ar e dor no peito. Além disso, pode sentir medo de morrer ou de perder o controle. O ataque de pânico pode ser extremamente intenso, debilitante e imobilizador pois é carregado de sintomas físicos e emocionais. Quando esses ataques são recorrentes, caracteriza síndrome do pânico.


O que é a Síndrome de Pânico?


A síndrome do pânico, por outro lado, é um transtorno de ansiedade caracterizado por crises recorrentes de pânico e medo incontrolável de novas crises. As pessoas com síndrome do pânico podem evitar situações ou atividades que acreditam que possam desencadear uma crise de pânico. Em resumo, a principal diferença entre a crise de pânico e a síndrome do pânico é a frequência das crises. Uma pessoa pode ter uma crise de pânico isolada e nunca mais ter outra, enquanto a síndrome do pânico é caracterizada por crises recorrentes e medo persistente de novas crises.


Sinais e Sintomas da Crise de Pânico (Ataque de pânico)


O ataque de pânico pode acontecer a qualquer hora e lugar. O início é abrupto e atingem o pico em poucos minutos. Ou seja,o ataque de pânico raramente dura mais de uma hora.


Os sintomas do ataque de pânico incluem:


  • Falta de ar ou hiperventilação

  • Palpitações cardíacas (coração acelerado)

  • Dor ou desconforto no peito

  • Tremores no corpo

  • Sudorese

  • Náusea ou dor de estômago

  • Tontura

  • Sensação de irrealidade

  • Sensações de dormência ou formigamento

  • Ondas de calor ou calafrio

  • Medo de morrer, perder o controle ou enlouquecer

É um ataque cardíaco ou um ataque de pânico?


A maioria dos sintomas é físico, e é comum a confusão dos sintomas com um ataque cardíaco. Normalmente, quem têm a síndrome do pânico, nas primeiras crises de pânico, frequentam repetidamente a emergência do hospital procurando tratamento cardíaco.

No ataque cardíaco, é comum a pessoa sentir uma dor opressiva na região do tórax que pode irradiar para mandíbula, ombros ou braços (mais frequentemente, do lado esquerdo), além de ardor no peito que pode ser confundido com azia.


Causas da síndrome do pânico


Embora as causas exatas dos ataques de pânico não sejam claras, a tendência a ter ataques de pânico ocorre principalmente por problemas emocionais.

Porém antes de qualquer psicoterapia, é necessário procurar um médico para descartar causas físicas como: hipertireoidismo, hipoglicemia e prolapso da válvula mitral.


Como tratar a síndrome do pânico?


A melhor forma de tratar a síndrome do pânico é através da terapia, porém antes de iniciar, procure um médico especialista para verificar se a causa não é física. A hipnoterapia, por exemplo é uma excelente alternativa para tratamento de transtornos de ansiedade e síndrome do pânico.


Dicas para Controlar um Ataque de pânico


Antes de uma crise de pânico, você pode trabalhar nos três pilares da saúde: Alimentação, Sono e Exercícios físicos. Esses pilares são fundamentais para a saúde física e mental, por isso, Faça exercícios físicos, Utilize uma dieta balanceada, durma bem e para finalizar, aprenda técnicas de relaxamento (como yoga e auto-hipnose).

Porém, em casos de ataque de pânico, a ideia é controlar a situação, por isso segue algumas dicas que podem te ajudar em caso de uma crise de pânico:


Entenda o seu corpo e os sintomas da crise: Conhecer os sintomas da crise de pânico pode ajudar a evitar o aumento da sensação de pânico. Lembre-se de que, embora os sintomas possam ser assustadores, eles não são perigosos e vão passar.


Respire de forma natural e profunda: Durante uma crise de pânico, é comum respirar mais rápido, o que pode piorar os sintomas. Tente respirar de forma natural e profunda, inspirando lentamente enquanto conta até quatro e expirando lentamente enquanto conta até quatro novamente.


Relaxe os músculos: Relaxar os músculos pode ajudar a aliviar o estresse físico e acalmar a mente. Tente contrair e relaxar diferentes grupos musculares para aumentar e liberar a tensão em todo o corpo.


Limite estímulos: Durante uma crise de pânico, tente limitar estímulos externos, como luzes brilhantes ou sons altos. Se possível, vá para um local tranquilo e escuro onde você possa se concentrar em sua respiração e relaxamento.


Tenha um caderno para anotar os sintomas e as estratégias que funcionaram: Ter um caderno para anotar os sintomas que você está sentindo e as estratégias que ajudaram a aliviar a crise pode ser útil para futuras crises.


Evite cafeína: A cafeína pode aumentar a ansiedade e piorar os sintomas da crise de pânico. Tente evitar bebidas com cafeína, como café, chá preto ou refrigerantes.


Ouça música ou use aplicativos de áudio: Ouvir música calma ou usar aplicativos de áudio com exercícios de respiração ou meditação pode ajudar a acalmar a mente e aliviar os sintomas da crise de pânico.


Vá para um local seguro: Se possível, vá para um local onde você se sinta seguro e confortável. Tomar um pouco de ar fresco também pode ajudar a acalmar a mente.


Mantenha a calma: Tente manter a calma durante a crise de pânico, lembrando-se de que os sintomas vão passar e que você está no controle.


Procure ajuda profissional: Se você tiver crises de pânico recorrentes, é importante procurar ajuda profissional para entender as causas subjacentes e desenvolver estratégias para gerenciar as crises.Aprenda a controlar a respiração.



Lembrete importante: Se você ou alguém próximo a você estiver passando por um ataque de pânico, é importante buscar ajuda médica imediatamente. Os sintomas de um ataque de pânico, como dor no peito e falta de ar, podem ser semelhantes aos sintomas de um infarto. Portanto, é importante procurar atendimento médico para descartar qualquer condição física grave. Lembre-se de que sua saúde é importante e que buscar ajuda é um sinal de força e autocuidado.



Precisa de ajuda, tem alguma dúvida ou quer falar comigo?

Entre em contato comigo agora mesmo, clicando no botão abaixo!







1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Jul 09, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

Gostei

Like
bottom of page