• Jefferson Silva

Síndrome do pânico


Você está em algum lugar, e de repente você tem a sensação de que o espaço ao seu redor está diminuindo, começa a “faltar” ar, seu coração “dispara”, depois uma dor no peito, as mãos começam a tremer e suar. Você sente tontura, e o ambiente começa a parecer estranho. O medo toma conta de você, pois você tem certeza que vai morrer!



O que é um ataque de pânico?


O ataque ou crise de pânico é um disparo do mecanismo de “luta e fuga” que surge quase sempre de maneira inesperada. A crise acontece pela elevação da ansiedade, através da ativação de um gatilho de desconforto psicológico ou pensamentos negativos. O ataque de pânico pode ser extremamente intenso, debilitante e imobilizador pois é carregado de sintomas físicos e emocionais. Quando esses ataques são recorrentes, caracteriza síndrome do pânico.


Sinais e sintomas da crise de pânico


A crise de pânico pode acontecer a qualquer hora e lugar. O início é abrupto e atingem o pico em poucos minutos. O ataque de pânico raramente dura mais de uma hora.

Os sintomas do ataque de pânico incluem:

• Falta de ar ou hiperventilação

• Palpitações cardíacas (coração acelerado)

• Dor ou desconforto no peito

• Tremores no corpo

• Sudorese

• Náusea ou dor de estômago

• Tontura

• Sensação de irrealidade

• Sensações de dormência ou formigamento

• Ondas de calor ou calafrio

• Medo de morrer, perder o controle ou enlouquecer

É um ataque cardíaco ou um ataque de pânico?


A maioria dos sintomas é físico, e é comum a confusão dos sintomas com um ataque cardíaco. Normalmente, portadores de transtorno do pânico nas primeiras crises frequentam repetidamente a emergência do hospital procurando tratamento cardíaco.

No ataque cardíaco, é comum a pessoa sentir uma dor opressiva na região do tórax que pode irradiar para mandíbula, ombros ou braços (mais frequentemente, do lado esquerdo), além de ardor no peito que pode ser confundido com azia.


Causas da síndrome do pânico


Embora as causas exatas dos ataques de pânico não sejam claras, a tendência a ter ataques de pânico ocorre principalmente por problemas emocionais.

Porém antes de qualquer psicoterapia, é necessário procurar um médico para descartar causas físicas como: hipertireoidismo, hipoglicemia e prolapso da válvula mitral.


Como tratar a síndrome do pânico?


A melhor forma de tratar a síndrome do pânico é através da terapia, porém antes de iniciar, procure um médico especialista para verificar se a causa não é física. A hipnoterapia, por exemplo é uma excelente alternativa para tratamento de transtornos de ansiedade e síndrome do pânico.


Dicas

Aprenda a controlar a respiração.

Faça exercícios físicos

Utilize uma dieta balanceada

Aprenda técnicas de relaxamento (como yoga e auto-hipnose)



Se você também quer se livrar de algum transtorno de ansiedade com a síndrome do pânico entre em contato agora mesmo com a Mentale Hipnoterapia.

whatsapp 11 97448 5502

Clique aqui e agende hoje mesmo sua consulta de avaliação!

Conheça nossas redes sociais

https://www.facebook.com/mentalehipnoterapia/

https://www.youtube.com/channel/UCq1WF44ohl63DhlCB2FfC9w

https://www.instagram.com/mentalehipnoterapia/

https://twitter.com/MHipnoterapia


#mentalehipnoterapia #hipnose #sindromedopanico #crisedepanico #ataquedepanico


24 visualizações

Rua Catiguá, 159 - Tatuapé, São Paulo - SP, 03065-030

©2017 por mentale hipnoterapia.